============================================================================================
Laranjal - Praias -   Balneário dos Prazeres - História
   ============================================================================================
Balneário dos Prazeres - História - O Balneário Nossa Senhora dos Prazeres tem suas origens na Estância Nossa Senhora dos Prazeres a qual era na época de propriedade do casal Luiz de Assumpção, neto do Barão de Jarau, e sua Esposa Amélia Augusta de Assumpção de Assumpção. No entanto, entre as Estâncias existentes, essa possui mais terras do que as demais porque é constituída de duas heranças, sendo que da parte de Amélia engloba o que pertenceu aos Fontoura (Etcheverry, 1979). Esta abrange o espaço compreendido entre a laguna dos Patos e o arroio Pelotas.

O Loteamento foi idealizado por Luiz de Assumpção, seguindo os mesmos passos dos cunhados Antônio Augusto de Assumpção e Arthur Augusto Assumpção, os quais lotearam, respectivamente, o Balneário Santo Antônio e Balneário Valverde.

Conforme certidão no Registro de Imóveis o loteamento inicia em 1953. Por motivos de saúde, quem deu seguimento para a conclusão do empreendimento foi seu genro, Dr. José Ottoni Ferreira Xavier, casado com Dona Maria de Lurdes Assumpção.

Conforme cadastro na Prefeitura Municipal, o responsável pelo projeto do Balneário Nossa Senhora dos Prazeres era Benjamim Cordeiro Dias.

Referências:
GUTIERREZ, Ester J. B. Negros e Charqueadas e Olarias: um estudo sobre o espaço pelotense. 2º ed. Pelotas: Ed. UFPel, 2001
LÉON, Zênia de Casarões contam sua história, 1°volume, Pelotas, 1992. Biblioteca Pública de Pelotas visita em: 26/06/2009
ETCHEVERRY, José V. Laranjal vol. 2 (1948 a 1979), Pelotas, 1997. Biblioteca Pública de Pelotas visita em: 26/06/2009
POLIDORI, Maurício Couto e outros. Projeto Laranjal XXI - Pré Diagnóstico Global. Pelotas: FAURB, 1992.
Laranjal - Praias   -   Balneário dos Prazeres - História