============================================================================================
Pelotas - Bairros -   Porto - Porto de Pelotas
   ============================================================================================
Porto - Porto de Pelotas - O Porto de Pelotas é um porto fluvio-lacustre localizado às margens do canal São Gonçalo, que liga as lagoas dos Patos e Mirim, no bairro de mesmo nome, o Porto, onde se situam também algumas empresas exportadoras de grãos, ou importadora de diversos produtos alimentícios, como as empresas: Moínhos Cotada, Moínhos Rio Grandenses, Cooperativa de Lãs, entre outras.  Possiu três armazéns com 6000m² de área coberta para armazenagem de carga, e um terminal de carvão mineral com 5000m², além de um terminal particular.  O Porto é administrado pela Superintendência de Portos e Hidrovias, órgão do governo estadual, e recebeu a condição de porto alfandegado, ou seja, autorização para operar com comércio exterior, da Receita Federal do Brasil.  Considerando sua proximidade com o porto de Rio Grande, é também um porto alimentador.  Exerce importante papel no processo de desenvolvimento econômico da metade sul do estado na geração de trabalho e renda e na diminuição dos custos logísticos para as empresas exportadoras e importadoras da região.  As operações de cargas e descargas são efetuadas com rapidez e segurança, garantidas pela constante qualificação do trabalho, da modernização dos seus equipamentos, da conservação e adequação dos armazéns e da segurança realizada por profissionais especializados.   Tem boa disponibilidade de armazenagem em áreas fechadas ou abertas.  O porto oferece os serviços de suprimento de água e energia elétrica e mão-de-obra cadastrada no Orgão Gestor de Mão–de-Obra.  É constituído de 1 cais acostável de 3 berços, com extensão total de 500 metros, e 3 armazéns, para carga geral e granéis.  A área do porto é composta pelas instalações portuárias terrestres existentes na margem esquerda do Canal do Engenho, desde o arroio Santa Bárbara até o arroio Pepino, abrangendo todos os cais, docas, pontes, píeres de atracação e de acostagem, armazéns, pátios, edificações em geral, vias internas de circulação rodoviárias e ferroviárias, terrenos adjacentes e, na margem direita do Canal do Engenho, pela Ilha de José Malandro.  A infra-estrutura de proteção e acessos aquaviários compreende os canais do Engenho, da Boca do Arroio, do Araçá, da Foz de São Gonçalo e da Barra, até o Canal da Setia e áreas adjacentes a esse, até as margens das instalações terrestres do porto.
Mais Detalhes
Portão de entrada pela frente dos Armazéns do Porto
O canal São Gonçalo no Porto de Pelotas
Exportando transformadores para os Estados Unidos em 25/08/2010
Vista do Convés do Navio São Sebastião em 11/04/2010
Vista a partir do convés do Navio São Sebastião em 11/04/2010, à frente, a ponte movel ferroviária e, adiante desta, as duas pontes rodoviárias que ligam os municípios de Pelotas e Rio Grande
Vista a partir do convés do Navio São Sebastião em 11/04/2010, à frente, a ponte movel ferroviária e, adiante desta, as duas pontes rodoviárias que ligam os municípios de Pelotas e Rio Grande
Vista a partir do atracadouro, à frente, a ponte movel ferroviária e, adiante desta, as duas pontes rodoviárias que ligam os municípios de Pelotas e Rio Grande
Imagens na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro em frente aos armazéns do Porto
Imagens na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro em frente aos armazéns do Porto
Imagens na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro em frente aos armazéns do Porto
Imagens na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro em frente aos armazéns do Porto
Imagens na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro em frente aos armazéns do Porto
Imagens na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro em frente aos armazéns do Porto
Imagens na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro em frente aos armazéns do Porto
Imagens na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro em frente aos armazéns do Porto
Imagens na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro em frente aos armazéns do Porto
Vista externa dos Armazéns na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro do Porto
Vista do interior dos Armazéns na área dos equipamentos de carga e descarga no atracadouro do Porto
Esquerda: Vista interna da oficina de manutenção dos aproximadamente 200 equipamentos de sinalização da Lagoa Dos Patos. Direita: Um dos equipamentos de sinalização já recuperado
Vista externa da frente dos Armazéns do Porto
Vista externa da frente dos Armazéns do Porto
Vista externa da frente dos Armazéns do Porto
Porto de Pelotas - Nova Administração
Organograma extraído do site constante no link "Mais Detalhes"
Notícias extraídas do site Hidrovias Interiores, lincado abaixo sob o título "Mais Detalhes" dão conta de que o Porto de Pelotas deixa de ser administrado pela SPH - Superintendência de Portos e Hidrovias, desde 07/01/2011, conforme o texto abaixo:

* sexta-feira, 7 de janeiro de 2011 - Após perder o Porto de Pelotas, qual será a nova estrutura da SPH? *
* Muitos diretores, poucas atribuições. No final do ano passado, foi aprovada na Assembléia Legislativa a transferência do Porto de Pelotas para a Superintendência do Porto de Rio Grande (Suprg), fato que cria a necessidade de ajustar a atual estrutura organizacional da SPH à nova situação.
* Na situação anterior já era visível a existência de diretorias em excesso; agora, com a transferência do Porto de Pelotas para a Suprg, fica evidente que alguma coisa deverá ser feita no sentido de ajustar e corrigir tal anomalia administrativa. O organograma abaixo mostra a situação atual.
* O organograma acima mostra que atualmente existem quatro diretorias, a saber: Diretor Superintendente (DS), Diretor Administrativo-Financeiro (DAF), Diretor de Portos (DP) e Diretor de Hidrovias (DH).  Estavam vinculadas à DP apenas duas divisões - uma para o porto de Porto Alegre (DIPPA), outra para o porto de Pelotas (DIPPEL).
* A primeira conseqüência da perda do porto de Pelotas é admitir que, em termos organizacionais, não faz sentido manter uma diretoria dedicada somente a uma divisão (DIPPA); além disso, boa parte da atual extensão do porto da Capital será reurbanizada através da revitalização do Cais Mauá, sendo que as operações portuárias já estão concentradas no Cais Navegantes.
* Por outro lado, as instalações do terminal da SPH em Cachoeira do Sul, impropriamente denominadas de "Porto de Cachoeira do Sul", são extremamente modestas, e estão desativadas. De qualquer forma, o Governo Federal já providenciou sua transferência para o município, com a autorização de arrendamento para terceiros (provavelmente para a Granol).
Mais Detalhes

A Matéria completa:   quarta-feira, 8 de dezembro de 2010
*Porto de Pelotas é desmembrado da Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH)
Projeto de Lei nº 267 /2010
Poder Executivo
Institui o Quadro de Pessoal da Superintendência do Porto de Rio Grande – SUPRG -, e dá outras providências.
Matéria completa
Imagem do Porto de Pelotas extraído do site constante no link "Mais Detalhes"
Pelotas - Bairros   -   Porto - Porto de Pelotas