============================================================================================
Rio Grande do Sul -   Pelotas - Centro Histórico - pág. 2
   ============================================================================================
Centro Histórico - pág. 2 - No "Centro Histórico de Pelotas", apresentamos os prédios construídos na sua maioria pelos seus fundadores, predominantemente charqueadores, usando os mais diversos estilos, com descrição resumida, extraída das fontes:
100 Imagens da Arquitetura Pelotense - Casarões contam sua História - 2º vol. - Zênia de Leon, entre outros como Viva o Charque - Mário Osório Magalhães, entre outros, cujos créditos estão apontados nos locais apropriados.
Residência de Alberto Echenique Leite
Residência de Alberto Echenique Leite - rua 15 de Novembro, 213 - esquina rua Uruguai. - Atual residência do Sr. Henrique Lorea.

A escritora Zênia de Leon, sobre esta casa diz o seguinte: "... é uma das casas antigas mais belas de Pelotas." - "Construída ao estilo Inspiração Neo-renascentista, ergue-se altiva com suas pilastras, platibanda com decoração em balaustrada rendada, pinhas e um medalhão contendo a recuada data de 1872."
"A casa está intacta, conservada em todos os detalhes com os quais foi construída, possivelmente pelo engenheiro alemão Ernest Goetz. ..." - "Construída numa época em que não havia energia elétrica e, sim gás... O gás era produzido em Pelotas, na usina do Gasômetro, chegando até as casas por meio de encanamentos..." -  Os novos habitantes da casa também conservaram as luminárias do acetileno, mesmo depois do advento da energia elétrica, por muito tempo, usando ambos os sistemas, agora, apenas restam para enfeite nas paredes, os florais de vidro que davam difusão à luz".
"Seu construtor - Alberto Echenique Leite - era um abastado estancieiro, no Passo do Ricardo, hoje incorporado ao município de Arroio Grande..."

Fonte: www.vivaocharque.com.br/albuns/perello/perello04/perello04.htm
Bibliografia: "Pelotas - Casarões contam sua História" 2º Vol. - pág. 277 e 278 - por Zênia de Leon.
Osmy Maciel Ribas - Chácará Ribas - Chácara dos Bragas


Osmy Maciel Ribas - Chácará Ribas - Chácara dos Bragas - rua Santos Dumont esquina rua Major Cícero. - Atual: Sociedade Libanesa de Pelotas

O casarão foi construído por Osmy Maciel Ribas. A família Ribas é oriunda de nobres espanhóis que vieram para a Colônia de Sacramento, hoje território uruguaio, estabelecendo-se posteriormente em Pelotas.  Osmy Maciel Ribas era casado com Anna Joaquina Leopoldina Braga Ribas, sobrinha neta do Conde de Piratini.  Osmy Maciel Ribas era neto do Veador (Oficial-mor) da Imperatriz - João Rodrigues Ribas e de D. Leonídia Angélica Braga Ribas, e também neto dos Barões de Três Serros - Aníbal Antunes Maciel e Amélia Hartley de Britto.
O prédio de estilo requintado, com inspiração neo-renascentista está localizado em zona que outrora no tempo da cidade pequena, tinha as características de área rural.  A família Ribas no ano de 1832 construiu também o casarão histórico, da hoje rua Félix da cunha, esquina rua Tiradentes, que recebeu membros da Família Real, em duas ocasiões.

Fonte: www.vivaocharque.com.br/albuns/perello/perello04/perello04.htm
Bibliografia: "Pelotas - Casarões contam sua História" 2º Vol. - Zênia de Leon.

Nota do Editor: O mencionado prédio da rua Félix da Cunha é onde depois foi o Ginásio Pelotense, Colégio Municipal Pelotense e Colégio Salis Goulart.
Residência do Visconde da Graça - João Simões Lopes Filho
Residência do Visconde da Graça - João Simões Lopes Filho (no passado) - Rua Uruguai, esquina de Rua 15 de Novembro - atual: "Casa da Criança São Francisco de Paula". - O Solar do Visconde da Graça - João Simões Lopes Netto abrigou uma numerosa família.  O Visconde teve dois matrimônios. O primeiro casamento, em 1/06/1836, com Eufrazina Gonçalves Lopes, do qual tiveram 12 filhos.  É deste matrimônio o filho Catão Bonifácio, pai do escritor João Simões Lopes Netto.  O Visconde após viuvar em 21/12/1855, casou pela segunda vez na data de 1/07/1857, com Zeferina da Luz, com quem teve 10 filhos.  É deste segundo matrimônio o filho Dr. Antônio Augusto Simões Lopes, que veio a ser Prefeito de Pelotas.  O Visconde foi proprietário de inúmeros bens, como estâncias em Uruguaiana e São Gabriel, Charqueada da Graça em Pelotas, e Estância da Graça na Colônia São Pedro.  Fruto de seu trabalho fez enorme fortuna.
Por sua dedicação ao Império foi nomeado cavaleiro da ordem de Cristo, em 27/04/1846, e em 23/12/1868 foi nomeado Coronel Comandante da Guarda Nacional.  Em 1870 foi eleito membro da Assembleia Legislativa provincial, sendo que em 15/04/1871 foi eleito Vice Presidente da província, tendo assumido o governo.  Foi distinguido e honrado com o título de Barão da Graça com a Carta de Fidalguia e Nobreza em 27/11/1872.  Foi elevado a Visconde da Graça na data de 16/02/1876.
O nome Visconde está ligado a escola de veterinária, Cia. Hidráulica Pelotense, Gasômetro, Desobstrução do Arroio Santa Bárbara, Biblioteca Pública, Cia. de Bondes, Estrada de Ferro, Asilo de Mendigos e Libertação de Escravos.
Fonte: www.vivaocharque.com.br/albuns/perello/perello04/perello04.htm
Bibliografia: A Cidade de Pelotas - Fernando Luiz Osório
Pelotas - Casarões contam sua História" - Zênia de Leon
"Casa da Criança São Francisco de Paula". - O Solar do Visconde da Graça - João Simões Lopes Netto
Rio Grande do Sul   -   Pelotas - Centro Histórico - pág. 2