============================================================================================
Pelotas - Cidade antiga -   Outras instituições - Educação
   ============================================================================================
Outras instituições - Educação - Na Cidade Antiga, as instituições educacionais, fazendo ou não parte da história de Pelotas e de sua históra. Quando couber, as fontes associadas a determinaa apresentação serão citadas.
Instituto de Educação Assis Brasil
Instituto de Educação Assis Brasil - Em 1929, na cidade de Pelotas, surge o Instituto de Educação Assis Brasil (IEAB).  Fundado primeiramente como escola complementar em 13 de fevereiro de 1929, através do decreto nº 4273, de 05/03/1929, funcionou em um prédio na esquina das ruas 15 de Novembro esquina rua Uruguai (onde funcionou a Casa da Criança São Francisco de Paula).  Com o passar do tempo e o aumento do número de interessados em se matricular e buscar novos cursos, o primeiro prédio mostrou-se ineficiente, devido às suas condições físicas, "e a Escola Complementar foi obrigada a procurar outro mais adequado às suas necessidades, mudando-se para a rua Santa Cruz, esquina com rua General Neto, funcionando aí de 1932 a 1933."  Neste novo endereço, não obteve as condições desejadas e passou a ocupar outro prédio situado na Rua General Osório entre os anos 1933 a 1941.  Em 9 de março de 1942, o IEAB instala-se em prédio definitivo construído para este fim (na rua Antônio Anjos, 296).  Embora já estivesse no local desde março, a inauguração oficial deu-se em 7 de abril de 1942.
No primeiro piso, ficavam instalados o Jardim de Infância, os vestiários, as dependências sanitárias adequadas às crianças, a Secretaria e o Gabinete da Direção com comunicação interna, a Portaria, o Auditório Carlos Gomes, a Biblioteca e algumas salas onde funcionava o Curso Primário, naquela época constituído de seis séries.  No segundo piso, ficavam as aulas pelo Primário, (Curso de Aplicação), sala de Ciências, dependências sanitárias masculinas e femininas, vestiário e terraços.  Estes, posteriormente, foram desmanchados para serem transformados em salas de aula.  No terceiro piso, ficavam as salas de aula, em forma de anfiteatro, com piso escalonado, destinado às complementaristas; também havia dependências sanitárias masculinas e femininas, vestiário e terraço, onde estava colocado o mastro para ser Hasteada a Bandeira Nacional, e um Museu.  O prédio foi construído especialmente para a finalidade escolar, atendendo, na época, às exigências no âmbito da pedagogia.  Foi projetado para ocupar um terço da área do terreno e constituir 3 pavimentos.  Tais concepções couberam ao arquiteto João Baptista Pianca, formado pela Escola de Engenharia de Porto Alegre, que propôs uma modificação no que se refere aos edifícios educacionais construídos até então, e é o pioneiro a abandonar o partido de um bloco compacto, com corredor e salas de aulas nas duas laterais, e passa a apresentar uma planta organizada segundo eixos ortogonais formados pelos corredores e salas de aula, na sua maior parte colocadas em um dos lados da circulação.  Ao longo de décadas a instituição recebeu distintas denominações, e somente em 1962 auferiu a designação que hoje vigora: Instituto de Educação Assis Brasil, formalizado por meio do decreto nº 13420, de 17 de abril de 1962.
Foto: Instituto Educação Assis Brasil - 1953
Fonte: http://www.dezenovevinte.net/arte%20decorativa/lsp_ies.htm
Escola Círculo Operário Pelotense
Antiga Escola Círculo Operário Pelotense, atual Escola Estadual Nossa Senhora Medineira, na Rua Barroso, entre a rua Major Cícero e rua Dr. Miguel Barcelos. - Década de 1990,
Foto: www.almanaquedepelotas.com.br/almanaque-v3.pdf-Imagem 149/644.
Colégio Gonzaga
Edifício original do Colégio Gonzaga, situado na Praça José Bonifácio, na esquina da rua 15 de Novembro - não há citação de data.
Foto: www.almanaquedepelotas.com.br/almanaque-v1.pdf-Imagem 224/337.
Prédio do antigo Colégio Gonzaga, ainda com 2 andares, situado na Praça José Bonifácio, na esquina da rua 15 de Novembro - não há citação de data.
Foto: www.vivaocharque.com.br/albuns/Perello/Perello02/Perello02.htm - imagem 23/43
Faculdade de Direito


Faculdade de Direito - 1929 - Praça Conselheiro Maciel. - A Congregação do Ginásio Pelotense, em sessão realizada a 7 de setembro de 1912, aprovou o projeto de fundação da Faculdade de direito, ficando como diretor interino o Dr. José Júlio de Albuquerque Barros.  A data oficial de fundação é de 12 de setembro de 1912.  Os cursos da faculdade foram iniciados em abril de 1913, funcionando, inicialmente, em parte de dois imóveis: O Ginásio Pelotense e a Biblioteca Pública Pelotense.  Na administração do Dr. Augusto Simões Lopes, em data de 29 de agosto de 1928, no gabinete do intendente foi assinada a escritura de doação pela municipalidade de terreno localizado à Praça Conselheiro Maciel, para ali ser construído o prédio da Faculdade. Já em 31 de agosto, do mesmo ano, foi solenemente lançada a pedra fundamental.  Como a área doada pela municipalidade fosse insuficiente para a execução do projeto, foram feitas doações pelos descendentes do Conselheiro Maciel.
O projeto da construção foi elaborado pela firma Dia & Requião, para um prédio de 2 pavimentos, com vestíbulo, portaria, diretoria e três salas de aula no térreo, e no pavimento superior salão com sacada e mais cinco salas de aula.  Posteriormente houve o acrescimo de duas alas laterias para serem ocupadas pela Biblioteca e Auditório.  A inauguração do prédio foi em 1929.
Fonte:www.vivaocarque.com.br/albuns/perello/perello04/perello04.htm
Bibliografia: "100 Imagens da Arquitetura Pelotense" / "A Cidade de Pelotas - Fernando Luís Osório" / "Nossa Cidade Era Assim - Heloisa Assumpção Nascimento".
Pelotas - Cidade antiga   -   Outras instituições - Educação