Notícias Locais/Regionais:
    Diário Popular - Pelotas, RS 
    Correio do Povo - P. Alegre, RS 
    Zero Hora - Porto Alegre, RS
 
    Jornal Agora - Rio Grande, RS 

clicRBS

Últimas notícias

Carregando...

  Clima:   
   Pelotas - RS 
   Toda Região Sul 
   Geral - escolher região 
   Região sujeita a Raios/Trovoadas 
 WebCams no Brasil:   
  Rio de Janeiro-RJ Copacabana 
  R. de Janeiro-Copacabana Palace hotel 
  Natal-RN Ponta Negra beach 
  R. Janeiro Copacabana Beach Posto6 
  Santos-SP Itapecirica 
  Guarujá-SP - 16 Câmeras Robóticas 
 Câmeras pelo mundo:   
  Câmeras no mundo - Seleção e pesquisa 
Click to get your own widget
Osmar do Prado e Silva

...

Veja imagens de Satélite em Tempo Real   
Clique na imagem


Natureza Brasileira - Flora do Brasil - Frutos - pág. 3, é uma colaboração de Raul Mendonça
São Luís, MA - Brasil
 
Em "Frutos do Brasil pág. 03" estamos apresentando imagens e alguns comentários sobre os frutos cultivados, produzidos e/ou, introduzidos no Brasil, independentemente de suas origens.  Ao final de cada apresentação, procuraremos disponibilizar um link para redirecionar para outros sites contendo informações históricas, predominantemente para a enciclopédia Wikipédia.
Esta página abrange de:  [Cereja]  a  [Jaca].
C e r e j a.
Esquerda: O fruto da Cereja - Centro: Frutos na Cerejeira - Direita: Como a cereja é muito rica em tanino, consumida em excesso pode provocar problemas estomacais, não sendo aconselhável consumir mais de 200 ou 300 gramas da fruta por dia.
 
Esquerda: Os fruto da Cereja - Centro: Um espécime de Cerejeira - Direita: Flor de Cerejeira.
 
Esquerda: Cerejeirabee-Prunus campanulata, ou cerejeira de Taiwan, recebe visita de abelha colhendo néctar em São Paulo - Direita: Cerejeiras junto à lagoa 'Tidal Basin', em Washington, D.C.
 
Esquerda: Os fruto da Cereja - Centro: Um espécime de Cerejeira - Direita: Flor de Cerejeira.
Origem: Originária da Ásia, na cultura japonesa (chamada de Sakura no ki, sendo o significado de Sakura flor de cerejeira, a cerejeira era associada ao samurai cuja vida era tão efêmera quanto a da flor que se desprendia da árvore.  Já o fruto tem o significado de sensualidade.  Por seu vermelho intenso e maduro, a cereja suculenta é talvez o exemplo mais proeminente.  Cerejeira é o nome dado a várias espécies de árvores originárias da Ásia, algumas frutíferas, outras produtoras de madeira nobre.  Estas árvores classificam-se no sub-gênero Cerasus incluído no gênero Prunus (Rosaceae).   -   Ver Cereja
C o c o.
Coco, coco-da-praia, coco-da-índia ou ainda coco-da-baía é o fruto do coqueiro.  É um fruto seco simples classificado como drupa fibrosa (não uma noz).  A casca (mesocarpo) é fibrosa e existe um "caroço" interno (o endocarpo lenhoso). Este endocarpo duro tem três poros de germinação que são claramente visíveis na superfície exterior, uma vez que a casca é removida. Nota: a expressão (Cocoa) impressa na primeira imagem não parece fazer sentido, se tratar-se de denominação do inglês, que define a palavra Cacau, em português.
 
Esquerda: Coqueiro - a árvore que produz o coco - Direita: O Coco, visto em corte de camadas, com seus elementos.
O Coco e suas características.
Origem: Não encontrei a origem do Coco, mas tenho um registro, sobre a cidade "Mata de São João-BA", com o seguinte teor: "... Foi em Mata de São João por exemplo que foi plantado no séc. XVI um dos cinco primeiros pés de coco-da-baía do Brasil. ...". Está neste endereço:   -   http://www.matadesaojoao.ba.gov.br/o-municipio/historia.php
C o q u i n h o   o u   J e r i v á.
O jerivá (Syagrus romanzoffiana), também chamado baba-de-boi, coco-catarro, coqueiro, coqueiro-jerivá, coquinho-de-cachorro e jeribá, é da família Palmae.  A fruta é amarela, ovalada e não passa de três centímetros de comprimento.  Cem unidades do fruto pesam por volta de um quilograma.  A planta chega a produzir cerca de 140 quilogramas de fruto.  A parte externa do fruto é carnosa e composta de uma mucilagem adocicada muito apreciada por alguns animais, como papagaios, maritacas e esquilos-caxinguelê, ou mesmo por cachorros e pelos humanos, principalmente pelas crianças, sendo uma lembrança comum, aos interioranos, a quebra destes coquinhos batendo-se com pedras para alcançar as suas amêndoas.
Cacho florido.
Cacho maduro - é muito parecido com o Butiá.
Agrupamento de jerivás.
 
Esquerda: Os jerivás - Direita: Cachos verdes do jerivá.
Origem: O Coquinho ou Jerivá, é uma palmeira nativa da mata atlântica, no Brasil, podendo ser encontrada também em seus ecossistemas associados, como restingas, florestas ombrófilas densas, florestas estacionais semideciduais,florestas estacionais deciduais, ou outras formações florestais como matas ciliares, matas paludosas, e cerrado.   -   Ver Coquinho
C u p u a ç u.
O Cupuaçu é muito usado na culinária doce, azeda e agridoce pelos nativos da Amazônia. A árvore alcança uma média de 10 a 15 m de altura.  Há referências de exemplares com até 20 m.  As folhas são longas, medindo até 60 cm de comprimento e apresentam uma aparência ferruginosa na face inferior.  As flores são grandes, de cor vermelho-escura e apresentam características interessantes: são as maiores do gênero, não crescem grudadas no tronco, como nas outras variedades de theobromáceas, mas sim nos galhos.  Os frutos apresentam forma esférica ou ovóide e medem até 25 cm de comprimento, tendo casca dura e lisa, de coloração castanho-escura.  Cupuaçu é o fruto de uma árvore originária da Amazônia (Theobroma grandiflorum; ex-Sterculiaceae), parente próxima do cacaueiro.  A árvore é conhecida como cupuaçuzeiro, cupuaçueiro ou cupu, é uma fruta extremamente saborosa típica da região norte brasileira, muito encontrada no Estado do Amazonas e adjacências.
A fruta fechada, aberta e, cortada e servida.
A fruta aberta.
Origem: Cupuaçu é o fruto de uma árvore originária da Amazônia (Theobroma grandiflorum; ex - Sterculiaceae), parente próxima do cacaueiro.   A árvore é conhecida como cupuaçuzeiro, cupuaçueiro ou cupu, é uma fruta extremamente saborosa típica da região norte brasileira, muito encontrada no Estado do Amazonas e adjacências.   -   Ver Cupuaçu
F e i j o a.
Feijoa (=Acca) é um gênero da família Myrtaceae que inclui uma única espécie, a Acca sellowiana (nome antigo Feijoa sellowiana), conhecida vulgarmente por goiaba-serrana ou goiaba-ananás.
A flor da feijoa sellowiana.
 
Esquerda: Feijoa, conhecida vulgarmente por goiaba-serrana ou goiaba-ananás   -   Direita: Campo com plantação de feijoas.
 
Em 2011, em Sertão, na Austrália, Feijoas lançou um variado "hand-made" da linha de chutney, com receitas exclusivas criadas pelo chef local Peter Wolfe, de Cedar Creek Farm.  Clássico Feijoa Jam, delicioso e Feijoa Boysenberry geléia picante, Feijoa Chutney curado, Feijoa picante e Ginger Jam, e primeira Feijoa e Rosella Jam são as linhas de abertura.  Todos os doces são sem conservantes e sem glúten, e são feitos com 50% de fruta fresca orgânica ou mais.
Fonte: http://hinterlandfeijoas.com.au/.
Origem: É um arbusto vivaz ou árvore de pequenas dimensões, atingindo de 1 a 7 metros de altura, originário das terras altas do sul do Brasil, este da Paraguai, Uruguai e norte da Argentina.   -   Ver Feijoa
F i g o.
Frutos verdes do Figo na figueira.
Figueira da variedade Ficus carica Panascè, com frutos verdes.
Frutos fechados e abertos.
Uma Figueira-comum.
Origem: É originária da região do Mediterrâneo e o seu uso iniciou-se na Idade da Pedra.   Trata-se de umas das primeiras plantas cultivadas pelo homem.   O figo comestível é o fruto da figueira-comum.   A figueira é a primeira planta descrita na Bíblia, quando Adão se veste com suas folhas, ao notar que está nu.   -   Ver Figo
F r a m b o e s a.




Origem: A Framboeseira cresce silvestre nos países do Centro Norte da Europa, nas zonas montanhosas do Mediterrâneo e em parte da Ásia.  A framboesa (Rubus idaeus) é o fruto da framboeseira, e é frequentemente confundida com a amora-silvestre (Morus sp), fruto da silva.   -   Ver Framboesa
F r u t a   d o   C o n d e   o u   P i n h a.


Fruta do conde fotografada no município de Vila Nova dos Martírios, no estado do Maranhão, no Brasil.


Origem: A Fruta-do-conde" e "fruta-de-conde" são oriundos do fato de a primeira muda da espécie, vinda das Antilhas, ter sido plantada na Bahia, em 1626, pelo governador Diogo Luís de Oliveira, o Conde de Miranda, conforme relato de Pio Corrêa.  Somente em 1811, a espécie foi introduzida no Rio de Janeiro, por um agrônomo francês, a pedido do rei dom João VI.
Ver Fruta do Conde
G a b i r o b a.
A gabiroba, guabiroba, guabirova, guavirova, gavirova, araçá-congonhaou guavira é o fruto produzido pela gabirobeira, um arbusto silvestre que cresce nos campos e pastagens do cerrado brasileiro.
Fruto de gabiroba - Gabiroba", "guabiroba", "guavirova", "gavirova", "graviola" e "guabirova" originam-se da junção dos termos tupis wa'bi, "ao comer" e rob, "amargo".  "Araçá" originou-se do termo tupi ara'sá e "congonha" originou-se do termo tupi kõ'gõi, "o que mantém o ser".
 
Frutos da gabiroba.
Algumas variedades da gabirobeira.
Origem: A gabiroba é uma planta nativa do Brasil, sendo muito encontrada nos cerrados das regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste.  Sendo disseminada para outros países da América do Sul, é muito encontrada na Argentina e Uruguai.  No sul do Brasil, na região norte e oeste do Paraná além da variedade de cerrado, dissemina-se também a variedade arbórea que alcança vários metros de altura, produzindo frutos com sabor e aparência da variedade de campo, porém quando maduros apresentam a cor amarela.   -   Ver Gabiroba
G o i a b a.
O fruto é constituído de uma baga, carnoso, casca verde, amarelada ou roxa, com superfície irregular, de cerca de oito centímetros de diâmetro.  Em seu interior, há uma polpa rosada, branca ou dourada, contendo dezenas de pequenas sementes duras, mas que podem ser ingeridas sem problemas.  Somente as variedades de polpas brancas e vermelhas são comercializadas.  As quatro sépalas da flor estão normalmente presentes em uma das extremidades da goiaba.
 

Algumas variedades da goiabeira.
Origem: Goiaba é o fruto da goiabeira, árvore da espécie Psidium guajava, da família Myrtaceae, originária da América tropical.  Ocorre sobretudo no Brasil, nas Antilhas e no sudeste da Ásia.  A palavra "goiaba" originou-se do termo aruaque para a fruta, guaiaba.   -   Ver Goiaba
G r a v i o l a.
A graviola é uma árvore de pequeno porte (atinge de 4 a 6 metros de altura) e encontrada em quase todas as florestas tropicais, com folhas verdes brilhantes e flores amareladas, grandes e isoladas, que nascem no tronco e nos ramos.




 
Esquerda: O fruto aberto   -   Direita: Uma, entre tantas outras propriedades medicinais.
Origem: A graviola (Annona muricata) é uma planta originária das Antilhas, onde se encontra em estado silvestre.  No Brasil, tornou-se subespontânea na Amazônia.  Prefere climas úmidos e baixa altitude.   -   Ver Graviola
G r u m i x a m a.
A Grumixama - Seus frutos - bagas globosas, de uma ou duas sementes -, além do consumo humano, atraem a avifauna.


Grumixama Eugenia brasiliensis.
 
Grumixama amarela.
Origem: A grumixama (Eugenia brasiliensis Lam., família Myrtaceae) é uma árvore brasileira da floresta pluvial da Mata Atlântica, também chamada grumixaba, grumixameira, cumbixaba, ibaporoiti.  Árvore de até 15 m de altura, nativa das matas primárias desde a Bahia até Santa Catarina, em mata aluviais e encontas suaves, é hoje rara.   -   Ver Grumixama
G u a r a n á.
Guaraná - suas folhas são trifoliadas.  As flores são pequenas e brancas.  O seu fruto possui grande quantidade de cafeína (chamada de guaraína quando encontrada no guaraná) e, devido a suas propriedades estimulantes, é usado na fabricação de xaropes, barras, pós e refrigerantes.


 
Origem: O Guaraná - Paullinia cupana Kunth, vulgarmente chamado guaraná, guaranazeiro e uaraná, é um cipó originário da Amazônia.  É encontrado no Brasil, Peru, Colômbia e Venezuela, sendo cultivado principalmente no município de Maués, no estado do Amazonas e na Bahia.  Pertence a família Sapindaceae.   -   Ver Guaraná
I n g á   o u   A n g á.
O(a) ingá, também chamado(a) ingazeira, é uma árvore do gênero Inga, da subfamília Mimosoideae, da família Fabaceae. "Ingá" também designa o fruto da árvore: uma longa vagem que contêm sementes envolvidas por uma polpa muitas vezes comestível.
 
Esquerda: O cipó Ingá. - Direita: Vagens na Ingazeira.
 
Esquerda: Vagem aberta. - Direita: Ingá cipó.
 
Esquerda: Ingá laurina. - Direita: Inga feuillei no Jardim Botânico Ho'omaluhia, em Oahu, no Havaí.
Origem: Ingá ou Angá - O atual centro de diversidade do gênero é a floresta amazônica, mas o gênero possui representantes no México, Antilhas e em toda a América do Sul, sendo um gênero exclusivamente neotropical.  Em geral, os ingás preferem nascer às margens dos rios, devido à grande quantidade de sementes levadas e depositadas nas várzeas pelas enchentes.   -   Ver Ingá
J a b u t i c a b a.
Jabuticaba - Outros nomes populares: jabuticabeira-preta, jabuticabeira-rajada, jabuticabeira-rósea, jabuticabeira-vermelho-branca, jabuticaba-paulista, jabuticaba-ponhema, jabuticaba-açu.


 
Esquerda: Jabuticaba em flor. - Direita: Jabuticabeira em Carneirinho, em Minas Gerais, no Brasil.
Origem: A jabuticaba, também chamada guapuru ou fruita em São Paulo, é o fruto da jabuticabeira, uma árvore frutífera brasileira da família das mirtáceas, nativa da Mata Atlântica, que demora vinte anos para frutificar.  Com a recente mudança na nomenclatura botânica, há divergências sobre a classificação da espécie: Myrciaria cauliflora (Mart.) O. Berg. 1854 ou Plinia trunciflora (O. Berg) Kausel 1956.  Segundo Lorenzi et al., a segunda seria outra espécie, a jabuticaba-café.  Descrita inicialmente em 1828 a partir de material cultivado, sua origem é desconhecida.   -   Ver Jabuticaba
J a c a.
Artocarpus heterophyllus, vulgarmente conhecida como jaqueira, é uma árvore tropical cujo fruto é conhecido como jaca. Árvore perenifólia, lactescente, de cerca de vinte metros de altura, provida de copa mais ou menos piramidal e densa, com tronco robusto, de 30 a 60 centímetros de diâmetro, revestido por casca espessa.  Folhas simples, alternas, inteiras (lobadas apenas nos indivíduos jovens), afixadas aos ramos através de um curto pecíolo de cerca de um centímetro de comprimento.
Na sombra de uma Jaqueira, no Sítio Paraíso, em Feira de Santana, Bahia, Brasil, propriedade do nosso amigo Sidnei José Silva da Cunha, em 2010.
Jaqueira, no Sítio Paraíso em Feira de Santana, Bahia - Brasil, propriedade do nosso amigo Sidnei José Silva da Cunha - em 2010.
Jaqueira, no Sítio Paraíso em Feira de Santana, Bahia - Brasil, propriedade do nosso amigo Sidnei José Silva da Cunha - em 2010.
Jaqueira, no Sítio Paraíso em Feira de Santana, Bahia - Brasil, propriedade do nosso amigo Sidnei José Silva da Cunha - em 2010.
Jaca aberta longitudinalmente.
 
Esquerda: Folha de Jaqueira. - Direita: Jaca Dura.
Origem: A árvore é originária da Índia e cultivada em todos os países tropicais do mundo.  No Brasil e em grande parte da América tropical ocorre a incidencia da Artocarpus Interglifolia, a jaqueira.   -   Ver Jaca
Pu3yka - Brasil - Natureza Brasileira - Flora do Brasil - Frutos - pág. 3