Notícias Locais/Regionais:
    Diário Popular - Pelotas, RS 
    Correio do Povo - P. Alegre, RS 
    Zero Hora - Porto Alegre, RS
 
    Jornal Agora - Rio Grande, RS 

clicRBS

Últimas notícias

Carregando...

  Clima:   
   Pelotas - RS 
   Toda Região Sul 
   Geral - escolher região 
   Região sujeita a Raios/Trovoadas 
 WebCams no Brasil:   
  Rio de Janeiro-RJ Copacabana 
  R. de Janeiro-Copacabana Palace hotel 
  Natal-RN Ponta Negra beach 
  R. Janeiro Copacabana Beach Posto6 
  Santos-SP Itapecirica 
  Guarujá-SP - 16 Câmeras Robóticas 
 Câmeras pelo mundo:   
  Câmeras no mundo - Seleção e pesquisa 
Click to get your own widget
Osmar do Prado e Silva

...

Veja imagens de Satélite em Tempo Real   
Clique na imagem


Vinhos & Uvas - História
Não se pode apontar precisamente o local e a época em que o vinho foi feito pela primeira vez, do mesmo modo que não sabemos quem foi o inventor da roda. Uma pedra que rola é um tipo de roda; um cacho de uvas caído, potencialmente pode se tornar um tipo de vinho. O vinho não teve que esperar para ser inventado: ele estava lá, onde quer que uvas fossem colhidas e armazenadas em um recipiente que pudesse reter seu suco.

Há 2 milhões de anos já coexistiam as uvas e o homem que as podia colher. Seria, portanto, estranho se o "acidente" do vinho nunca tivesse acontecido ao homem nômade primitivo. Antes da última Era Glacial houve seres humanos cujas mentes estavam longe de ser primitivas, como os povos Cro-Magnon que pintaram obras primas nas cavernas de Lascaux, na França, onde os vinhedos ainda crescem selvagens. Esses fatos fazem supor que, mesmo não existindo evidências claras, esses povos conheceram o vinho.

Os arqueologistas aceitam acúmulo de sementes de uva como evidência (pelo menos de probabilidade) de elaboração de vinhos. Escavações em Catal Hüyük (talvez a primeira das cidades da humanidade) na Turquia, em Damasco na Síria, Byblos no Líbano e na Jordânia revelaram sementes de uvas da Idade da Pedra (Período Neolítico B), cerca de 8000 a.C. As mais antigas sementes de uvas cultivadas foram descobertas na Georgia (Rússia) e datam de 7000 - 5000 a.C. (datadas por marcação de carbono). Certas características da forma são peculiares a uvas cultivadas e as sementes descobertas são do tipo de transição entre a selvagem e a cultivada.

A videira para vinificação pertence a espécie Vitis vinifera e suas parentes são a Vitis rupestris, a Vitis riparia e a Vitis aestivalis, mas nenhuma delas possui a mesma capacidade de acumular açúcar na proporção de 1/3 do seu volume, nem os elementos necessários para a confecção do vinho. A videira selvagem possui flores macho e fêmea, mas raramente ambas na mesma planta. A minoria das plantas são hermafroditas e podem gerar uvas, mas quase a metade do número produzido pelas fêmeas. Os primeiros povos a cultivar a videira teriam selecionado as plantas hermafroditas para o cultivo. A forma selvagem pertence a subespécie sylvestris e a cultivada à subespécie sativa.

As sementes encontradas na Georgia foram classificadas como Vitis vinifera variedade sativa, o que serve de base para o argumento de que as uvas eram cultivadas e o vinho presumivelmente elaborado. A idade dessas coincide com a passagem das culturas avançadas da Europa e do Oriente Próximo de uma vida nômade para uma vida sedentária, começando a cultivar tanto quanto caçavam. Nesse período começam também a surgir, além da pedra, utensílios de cobre e as primeiras cerâmicas nas margens do Mar Cáspio.
Tecnologia - Vinhos e Uvas É uma colaboração do amigo e colega de radioamadorismo, Henrique Warcman - PY2DVX, de São Paulo, SP. Brasil, que indica como fonte e autoria:    Luiz Carlos Freitas -
Ristorante Mantovani em:   Ristorante Mantovani
 






















































A imagem seguinte não faz parte do acervo recebido do colaborador, mas foi encontrada do site da Montovani e, aqui postada para lhes direcionar os créditos
Cópia da resposta ao pedido de autorização para postagem
Pu3yka - Tecnologia - Vinhos e Uvas